(18) 3916-7887

Alunos da Fatec Prudente participam da trigésima primeira edição da Infoeste

Alunos da Fatec Prudente participam da trigésima primeira edição da Infoeste

Por: Alessandra Cipullo | Postado em: 11/06/2018

No último dia 17 de maio, os alunos do 6º módulo do Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec Prudente, foram convidados para assistir a palestra “Acessibilidade x Inacessibilidade. De que lado você joga? ”, realizada na  Semana de Computação e Informática da FIPP/Unoeste.

A palestra foi ministrada pela psicóloga e consultora em acessibilidade, Leda Spelta, com mais de 30 anos de experiência em TI, sendo uma das primeiras pessoas cegas a trabalhar com informática no Rio de Janeiro.  

Em sua palestra, Leda explicou, dentre outros, os conceitos de universalidade, respeito à diversidade e equiparação de oportunidades, demonstrando na prática como nem sempre esses conceitos são respeitados nas interfaces web. Apresentou pontos positivos e pontos negativos de cada interface, além explanar sobre as barreiras de acessibilidade apontando as barreiras atitudinais como as mais difíceis de serem vencidas.

Para o desenvolvedor de sistemas e aluno do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec de Presidente Prudente, Willian Santa Rosa Rattis,  as dicas mais preciosas da palestra foram as ferramentas apresentadas por Leda. O discente cita o leitor de tela NVDA – que ele pretende usar a partir de agora para testar suas interfaces – e os sites da recomendação WCAG (https://www.w3.org/TR/WCAG20/) e do eMAG (http://emag.governoeletronico.gov.br/).

Segundo o Prof. Me. Marcelo Buscioli Tenório, que também esteve presente na palestra e está iniciando seu doutorado dentro do tema acessibilidade, o NVDA (NonVisual Desktop Access) é um software leitor de tela que permite que pessoas cegas usem o computador. Ele lê o texto na tela e gera saídas em diversos formatos, dentre elas em texto que pode ser “falado” por um sintetizador de voz ou convertido em braile, se o usuário possuir um dispositivo chamado display braile.  Ainda segundo Marcelo, os softwares leitores de tela normalmente são aplicativos caros e a grande vantagem do NVDA é que ele é gratuito, podendo ser baixado pelo site https://www.nvaccess.org/.

Para a Profª. Dra. Ana Carolina Gracioso, especialista em desenvolvimento web, todos tiveram a oportunidade de constatar a importância da utilização de normas e padrões durante a implementação de interfaces web. A professora cita ainda algumas ferramentas que auxiliam os desenvolvedores nessa tarefa, dentre elas o Validador de Interfaces da W3C (https://validator.w3.org/), o validador eletrônico de acessibilidade ASES (http://asesweb.governoeletronico.gov.br/ases/) e o recém lançado site Acessibilidade Toolkit (http://guia-wcag.com/) que traz as normas WCAG.

 




Compartilhe nas redes sociais